A crise e a Irlanda

Imagem retirada da internet

É bem notório que o ápice da crise mundial já passou, mas ontem uma situação inusitada me chamou a atenção e por isso eis me aqui com o texto abaixo.

Sábado, fim de noite (que por sinal fraquíssima), estávamos eu e duas amigas sentadas em um banquinho do lado de fora de um pub quando um senhor irlandês puxa assunto. Ele pergunta se estávamos gostando do lugar, sugere uns outros locais para visitarmos, enfim, a cortesia irlandesa de sempre que tanto gosto.

Quando ele estava explicando o endereço de um ponto a ser visitado, eis que surge um pedinte. Quando olho para o senhorzinho percebo um olhar diferente e sem nem pestanejar ele enfia a mão no bolso, dá todas as moedas para esse mendigo, deseja boa sorte e toca no rosto do homem com um gesto de “força, vai melhorar…”. Após o segurança tirar o mendigo dalí e pedir para não darmos dinheiro (na verdade ele disse para “não alimentar esse tipo de pessoa”), o senhorzinho explica que aquele homem, a dois anos atrás, era um grande empresário e que empregava mais de 200 pessoas. De pronto respondi que não acreditava (e para qualquer um que visse o homem iria achar a mesma coisa), mas ele disse que sim e começou a contar um pouco da história daquele homem que havia sido expulso da calçada pelo segurança, mas antes mesmo de chegar a metade ele pediu licença, disse que tinha que ir e correu em direção ao mendigo.

O que ocorreu depois eu não sei, imagino que agora ela deva estar tentando ajuda-lo com trabalho ou algo do tipo. Mas após isso, fiquei pensando o quanto a vida é frágil e o quanto os erros de uns fazem outros sofrerem. Devo confessar que para mim, que estava muito bem empregada naquela época e quase não senti os efeitos, a grande crise mundial era uma realidade muito distante. Não sei o que ele fez, não sei o que aconteceu, mas ver de perto uma vida de trabalho duro (imagino eu) jogada no lixo foi bem impressionante.

E disso fica lição de sempre tomar as devidas precauções e como um ex-professor meu fala “tenha sempre um plano B para sua vida!“.

Nos vemos por aí!

Sobre Out There

Immigration stamp collector
Esse post foi publicado em Dublin, Exterior, Irlanda e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s